domingo, 26 de outubro de 2008

A Faca não corta o Fogo, Herberto Helder




"Não posso ouvir cantar tão friamente. Cantam sobre a minha vida.

Trouxeram a taciturna pureza das grandes noites do mundo.

Do antigo elemento do silêncio subiu essa canção devastadora. Oh feroz mundo puro, oh vida incomparável. Cantam, cantam.

Abro os olhos debaixo das águas silenciosas,e vejo que a minha lembrança é mais remota que tudo. Cantam friamente.

Não posso ouvir cantar."



(imperdível, uma leitura violenta de vida)

Sem comentários:

Curso de Surrealismo Português

Grupo Surrealista de Lisboa, Portugal 1949. Na foto, da esquerda para a direita : Henrique Risques Pereira, Mário Henrique Leiria, António...