terça-feira, 28 de janeiro de 2014

poeminhas

acabei e receber um mail dos chupistas da Chiado Editora para publicar um poeminha meu. sim, vou usar diminutivo porque não há outra formulação possível quando me dizem que o tal poeminha só pode ter trinta versos. versos. o meu poeminha tem de ter trinta versos.
hesito perante tal e-mail. penso se a minha conta bancária permitirá tal aventura pelo mundo das publicações, uma vez que não estou abonada de dinheiro para andar a pagar tais oportunidades. pois eis se não quando o dito senhor, perdão, editor me diz "aos Autores antologiados não será solicitada nenhuma contrapartida para a participação na obra nem serão ofertados exemplares da mesma."
alvísseras! fui descoberta. lancem a passadeira vermelha. lancem foguetes. que bonito. um poeminha.

Sem comentários:

Nós no Festival Silêncio, com a Cossoul

Este ano a Cossoul junta-se ao  Festival Silêncio  enquanto Parceiro Estratégico. Assim, o nosso espaço recebe parte da programação do Festi...