segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

existe um poeta

rimbaud.
hoje dei por mim a lembrar-me dele. foi tanto o meu poeta. como me lembro muitas vezes da poesia que deixei unicamente na memória. este poema dizia-o de memória em Paris, muitas vezes. 

Départ      

Assez vu. La vision s'est rencontrée à tous les airs.
Assez eu. Rumeurs des villes, le soir, et au soleil, et toujours.
Assez connu. Les arrêts de la vie. Ô Rumeurs et Visions !
Départ dans l'affection et le bruit neufs !


Os textos das Illuminations todos aqui.

Sem comentários:

Escritoras esquecidas do séc XX

As leituras que faço levam-me por muitos caminhos, diferentes uns dos outros. E às vezes há sítios onde me deixo ficar, desenvolvendo uma pe...